terça-feira, 26 de outubro de 2010

Precisa entender ou basta a contemplação?




Música é pra ser entendida? Por um lado, existe a compreensão estética do que está acontecendo. Segundo Harnoncourt, a compreensão da linguagem musical é importante para que a música reencontre sua unidade, perdida entre música popular e música erudita e também entre música e seu tempo.
Por outro lado, há pessoas que não nasceram num meio que favorece a convivência com a música de concerto, mas gostam mesmo assim.
Meu pai nasceu na fazenda e só foi alfabetizado aos 14 anos. Na juventude quando se mudou para uma cidade grande, ouviu pela primeira vez o concerto 1 de Tchaikovsky para piano e orquestra e ficou encantado.
Certo rapaz que recentemente ouviu um recital de obras de Cláudio Santoro e Guerra Peixe disse que não entendeu nada, mas gostou. kkkkkkk. Algumas dessas obras eram dodecafônicas, totalmente diferentes do que habitualmente se ouve por aí no rádio e na mídia em geral.
Arnaldo Cohen em uma entrevista disse que certa vez tocou e um funcionário do teatro ouviu o tempo inteiro atrás da cortina. Falou para ele que aquilo era do céu. Com isso ele queria dizer que bastava a contemplação da arte. Não precisava de muitos aprendizados e achar que é algo "elevado" demais para sua compreensão.
Realmente a apreciação estética não é racional e algo que possa ser expresso por palavras. Por outro lado, há sim na música um discurso que pode ser compreendido. Há convenções ou clichês que expressam algo conhecido por ouvintes e intérpretes de determinado estilo.

2 comentários:

  1. não nascir em um meio com música de concerto ou outra qualquer, mais gosto muito de musica e gosto de apreciar....

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do texto. otimooo

    ResponderExcluir